Doença do Sono Africana - Pharmaceuticals


Doença do Sono Africana

Mosquito Tsetse - Doença do Sono Africana.

Cerca de 60 milhões de pessoas, especialmente na África Central e Ocidental, sofrem da doença do sono africana, uma moléstia infecciosa transmitida pelo mosquito tsetse. A saliva do mosquito pode transmitir diversos milhares de patógenos, também conhecidos como tripanossomos, para o corpo humano. A doença pode passar despercebida por meses ou mesmo anos. No momento em que os sintomas finalmente surgem – confusão, distúrbios sensoriais, dificuldades de coordenação – a doença já está em um estágio avançado no qual o parasita infectou o cérebro, tendo sido afetado também o sistema nervoso central. A doença do sono africana é fatal se não for tratada.

Apoiamos a Organização Mundial de Saúde em seus esforços para combater essa doença típica relacionada à pobreza. Fornecemos à OMS gratuitamente um medicamento que contém o princípio ativo suramina; também apoiamos programas de pesquisa sobre doenças tropicais.

Nova terapia combinada promete sucesso

Uma terapia combinada que utiliza dois medicamentos, sendo um deles da Bayer, tem demonstrado ser promissora em estudos clínicos na luta contra a doença. Como consequência, a OMS adicionou essa terapia combinada a lista de "medicamentos essenciais" em maio de 2009.

Há mais de cinco anos, a Pharmaceuticals fornece à OMS 400 mil comprimidos ao ano de seu medicamento, apoiando a terapia combinada nos países africanos afetados. A OMS planeja oferecer os medicamentos combinados a medidas de treinamento visando garantir o acesso à terapia.

Doenças Negligenciadas

Mais informações sobre este tópico:

L.BR.01.2015.2848

Ferramentas
.


http://pharma.bayer.com.br/pt/compromisso/doencas-negligenciadas/doenca-sono-africana/index.php

Copyright © Bayer Pharma AG

close