Contraceptivos Orais Combinados (COC) - Pharmaceuticals


Contraceptivos Orais Combinados (COC)

Mecanismo de ação

Os contraceptivos orais combinados funcionam através de três principais mecanismos de ação. Após serem ingeridos, são absorvidos no intestino e passam à corrente sanguínea. Através do sangue, circulam e chegam a hipófise e aos ovários, impedindo a ovulação. Também fazem com que o muco do colo uterino (muco cervical) torne-se mais espesso, de forma a impedir a passagem dos espermatozoides. O terceiro mecanismo de ação consiste em evitar que o endométrio (revestimento interno do útero) esteja adequadamente preparado para a gravidez.

Qual o método contraceptivo ideal para você?



Vantagens

  • Apresentam alta eficácia;
  • São seguros;
  • Podem ser utilizados desde a adolescência até a menopausa, sempre sob controle médico;
  • São reversíveis. Quando o casal desejar uma gravidez, basta a mulher interromper o uso e a fertilidade já retorna em 1 ou 2 meses;
  • Diminuem ou eliminam as cólicas e outras dores menstruais. Regulam a menstruação. Fazem com que o sangramento menstrual torne-se menos abundante e dure menor número de dias. Reduzem o risco da formação de cistos ovarianos entre 80 a 90%;
  • Protegem contra a Doença Inflamatória Pélvica (DIP). A pílula protege contra o desenvolvimento dessa doença, que pode levar à esterilidade;
  • Previnem o câncer de endométrio e dos ovários;
  • Diminuem a incidência de doença mamária benigna;
  • Reduzem o risco de desenvolvimento de miomas (tumores benignos do útero);
  • Diminuem o risco de anemia por deficiência de ferro.

Desvantagens

  • Não protegem contra a AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida) e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). O uso dos preservativos (condom) deve ser associado à pílula para a prevenção destas moléstias;
  • Devem ser tomadas diariamente, de preferência no mesmo horário. Se para determinada mulher for difícil se lembrar que deve tomar as drágeas todos os dias, é melhor optar por outro método, pois se a pílula não for utilizada corretamente, poderá ocorrer gravidez;
  • Podem levar ao aparecimento de irregularidades no ciclo menstrual com sangramentos intermenstruais nos primeiros meses de uso (caso apareçam, deve-se retornar ao médico para uma adequada avaliação).

Contra-indicações absolutas

Você não deverá utilizar a pílula combinada caso apresente alguns dos sintomas relacionados abaixo. Você deve sempre consultar o médico antes de iniciar o uso de um contraceptivo oral combinado. Caso existam contra-indicações, seu médico poderá indicar-lhe o uso de uma pílula diferente ou algum outro método anticoncepcional diferente (p. ex. um método não hormonal).

  • Se você tem ou já teve alguma vez qualquer enfermidade que afete a circulação sanguínea, particularmente sintomas que estejam relacionados a trombose venosa(trombose é a formação de coágulos de sangue dentro dos vasos sanguíneos). Ela pode ocorrer nos vasos profundos das pernas (trombose venosa profunda), nos pulmões (embolia pulmonar), no coração (ataque cardíaco ou infarto), no cérebro (acidente vascular cerebral) ou em outras partes do corpo;
  • Se você tem ou já teve alguma vez, sintomas que poderiam significar a ocorrência de um ataque cardíaco (como "angina pectoris" ou dor no peito) ou de um acidente vascular cerebral (como um ataque cardíaco transitório ou um pequeno acidente vascular cerebral reversível);
  • Se você é portadora de diabetes mellitus com lesão dos vasos sanguíneos;
  • Se você apresenta icterícia (pele e mucosas amareladas) ou doença grave do fígado;
  • Se você tem ou já teve câncer de mama ou dos órgãos genitais (Útero, Ovários, etc.);
  • Se você tem ou já teve um tumor hepático benigno ou maligno;
  • Se você está grávida ou com suspeita de gravidez;
  • Se você é alérgica a qualquer um dos componentes existentes na formulação do contraceptivo.

Caso apareçam pela primeira vez (algum desses sintomas) enquanto você estiver utilizando a pílula, você deve interromper imediatamente o tratamento e procurar seu médico. Enquanto você não for avaliada pelo seu médico, você deverá empregar métodos anticoncepcionais não hormonais para que não ocorra uma gravidez indesejada (por exemplo preservativos).

Contra-indicações relativas

Se a pílula combinada estiver sendo utilizada na presença de qualquer das situações abaixo enumeradas, você deve ser mantida sob rigoroso acompanhamento médico. Seu médico poderá explicar-lhe os motivos mais detalhadamente. Portanto, se apresenta qualquer das situações abaixo, comunique a seu médico antes de começar a usar o contraceptivo:

  • Você fuma;
  • Você tem diabetes;
  • Você tem excesso de peso;
  • Você tem pressão sanguínea arterial alta;
  • Você tem doença valvular cardíaca ou determinada alteração do ritmo cardíaco;
  • Você tem inflamação das veias (flebite superficial, etc.);
  • Você tem veias varicosas;
  • Se qualquer familiar direto apresenta ou apresentou trombose, ataque cardíaco ou derrame cerebral (acidente vascular cerebral);
  • Você sofre de enxaquecas;
  • Você tem epilepsia;
  • Você ou algum familiar direto tem ou já teve níveis sanguíneos altos de colesterol ou triglicérides (substâncias gordurosas no sangue);
  • Se qualquer familiar direto tem ou teve câncer de mama;
  • Você apresenta doença do fígado ou da vesícula biliar;
  • Você apresenta doença de Crohn ou Colite Ulcerativa (doença inflamatória crônica dos intestinos);
  • Você apresenta Lupus Eritematoso Sistêmico;
  • Você apresenta Síndrome Hemolítico-urêmica (SHU: alteração da coagulação sanguínea que causa insuficiência renal);
  • Você apresenta anemia falciforme;
  • Você tem ou já teve cloasma (manchas escuras de coloração pardo-amareladas na pele, particularmente da face). Em caso afirmativo, evite a exposição excessiva ao sol ou à radiação ultravioleta.

Se algumas das situações acima ocorrer pela primeira vez, se ocorrer repetidamente ou ainda, se piorar enquanto estiver utilizando a pílula, você deverá consultar seu médico.

Efeitos colaterais (indesejáveis)

Caso você observe quaisquer efeitos não desejados, principalmente se grave ou persistente, com alteração da sua condição de saúde e que pareça ser decorrente do uso da pílula, informe seu médico.

Efeitos colaterais graves

As reações graves associadas ao uso da pílula, assim como os sintomas relacionados, são descritos nas seções: "Pílula e trombose" e "Pílula e câncer" (ao final deste informativo). Aconselhamos que você leia esta seção de informação adicional e consulte seu médico imediatamente, caso julgue necessário.

Outros possíveis efeitos colaterais

Os seguintes efeitos colaterais têm sido comunicados por usuárias de pílulas, mesmo que nem todos pareçam estar relacionados ao seu uso. Estes efeitos colaterais podem ocorrer nos primeiros meses de uso da pílula e normalmente diminuem ou desaparecem com o passar do tempo:

  • Hipersensibilidade, dor e secreção mamária;
  • Dores de cabeça;
  • Alterações do impulso sexual; humor depressivo;
  • Intolerância às lentes de contato;
  • Náuseas, vômitos e mal-estar;
  • Alterações da secreção vaginal;
  • Diversas reações cutâneas;
  • Retenção de líquidos;
  • Alterações no peso corporal;
  • Reações de hipersensibilidade.

Índice de eficácia

Quando corretamente utilizado, é um dos métodos contraceptivos reversíveis mais seguros. Tem um índice de eficácia que chega a 99,9%.

Prescrição médica

É necessária. O ginecologista o prescreverá após exame físico detalhado e avaliação do seu estado de saúde.

Saiba mais - Gineco

L.BR.WH.2012-07-23.0828


Ferramentas
.
Viva Sua Vida
Gineco

http://pharma.bayer.com.br/pt/areas-terapeuticas/saude-de-a-a-z/contracepcao/metodos-hormonais/contraceptivos-orais-combinados/index.php

Copyright © Bayer Pharma AG